Neste episódio do Tecnopolítica, Sergio Amadeu fala sobre a polêmica envolvendo o software de espionagem da NSO chamado Pegasus. Mostra quais os riscos para as democracias do uso de soluções de espionagem tão perigosas e que violam completamente os direitos e garantias individuais e coletivas. Também esclarece que a NSO desenvolveu uma solução digital para o acompanhamento das populações durante a pandemia. O problema é que governos que contrataram a tecnologia da empresa israelense não têm como garantir que os dados anonimizados para a formação dos mapas de contágio não possam ser revertidos, nem tem como saber se a empresa de espionagem não copiou e armazenou tais informações. Imperdível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *