Em meio a pandemia de Covid-19, cresce a escalada da utilização de tecnologias de vigilância, seja com o ensino à distância, com o home office (trabalho em casa) ou com o governo recebendo dados de geolocalização dos cidadãos pelas empresas de telecomunicações. O que este cenário nos reserva pós-pandemia? Buscando analisar essas questões, Sérgio Amadeu conversa com o pesquisador e professor da Unicamp, Rafael Evangelista, sobre três cenários possíveis: o primeiro consiste na perspectiva de que o mundo voltará normalmente ao que era antes, como tem dito figuras como Paulo Guedes. O segundo apresenta a abordagem daqueles que avaliam que as sociedades terão que enfrentar os avanços do autoritarismo implementados durante o combate da pandemia. E o terceiro é o que Evangelista chama de avanço do aceleracionismo, doutrina dos líderes do Vale do Silício, que diz que os avanços das tecnologias nos levarão a um mundo melhor, mais capitalista e mais livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *